Imagem capa - Criação com Apego! por Mônica Rivaroli Fotografia
Dicas para os Pais

Criação com Apego!


Oii, tudo bem?! Meu nome é Nayara, tenho 27 anos, sou esposa do Marcelo e mãe do Pedro de 11 meses ( Ele não é uma fofura?  )

Aqui embaixo, tem uma foto da nossa família para vocês nos conhecerem!  

 


   


    Recebi o convite da Mônica e da Iza para fazer posts aqui para o blog e fiquei super feliz, já que adoro esse “universo blogueiro”. Por aqui vamos conversar um pouco sobre gravidez, maternidade e sobre os bebês e crianças, sintam-se à vontade para compartilhar suas experiências e opiniões ♥


   Vou começar falando sobre Criação Com Apego! você já ouviu falar? Sabe o que é e como funciona?


    O termo "attachment parenting" (em português, criação com apego) foi criado pelo pediatra americano William Sears. Ele defende a criação como uma forte ligação emocional dos pais com os filhos durante a infância. Desde recém-nascidos, os bebês têm a necessidade de se manter fisicamente perto de seu cuidador (normalmente a mãe) para proximidade, proteção e previsibilidade. O estudo sobre o assunto já existe há mais de 60 anos e é feito por pesquisadores das áreas de psicologia e desenvolvimento infantil.

    O vínculo criado com a criança através do carinho, cuidado e atenção influenciam no desenvolvimento psicológico infantil. Esse vínculo faz com que a criança sintam-se protegida e, futuramente, não terá problemas quando houver a separação dela com os pais (quando for para a escola, por exemplo).

    Mas isso não quer dizer que a criança não terá limites. É essencial estabelecer uma rotina, para que a criança aprenda, desde cedo, que existem regras a serem cumpridas.

    A Attachment Parenting International (API) é uma fundação que tem como missão promover práticas de criação que criam vínculos emocionais fortes e saudáveis entre pais e filhos. A API acredita que a prática da Criação com Apego (do inglês Attachment Parenting – AP) atende às necessidades da criança de confiança, empatia e afeição, provendo a base para uma vida repleta de relacionamentos saudáveis. Por isso, criou 8 princípios básicos da criação com apego, que não são regras, mas ferramentas que os pais devem analisar e decidir em seguir ou não.


Então, vamos conhecer os Oito Princípios da Criação com Apego.


1 - Se preparar para a gestação, nascimento e criação.

   A preparação para a gestação envolve o estudo de filosofias de criação, a preparação tanto física quanto emocionalmente para a gestação, nascimento e criação da criança. Este é o primeiro passo na criação de um vínculo forte com os filhos.


2 - Alimentar com amor e respeito.

Conhecer sobre a amamentação e a alimentação adequada e consciente para a idade do seu filho.


3 - Responder com sensibilidade.

  Não deixar o bebê chorar por muito tempo, compreender que bebê precisa de colo e contato físico para se sentirem seguros, entender que o choro do bebê não é birra e que é a forma dele se comunicar e não deve ser ignorado. Além disso, saber agir com conforto durante explosões de raiva da criança, e não com punição, entre outros.


4 - Usar contato afetivo.

  O contato afetivo estimula os hormônios de crescimento do bebê, melhora o desenvolvimento intelectual e motor e ainda ajuda a regular a temperatura do corpo, OS batimentos cardíacos e padrões de sono. A amamentação, banho com carinho, massagens, abraços e aconchegos garantem no estreitamento do vínculo com a criança.


5 - Garantir sono seguro, física e emocionalmente.

  Deixar seu bebê chorando para que ele aprenda a dormir a noite toda não faz com que ele se sinta seguro, pelo contrário, durante a noite, a criança continua tendo as mesmas necessidades. Aqui nesta questão também entra a cama compartilhada, que além do vínculo com o bebê, também facilita é uma alternativa que auxilia os pais à atenderem as necessidades da criança durante a noite.


6 - Dar cuidado consistente e amoroso.

  Os bebês têm necessidade da presença física de um cuidador amável, consistente e receptivo. Se o bebê recebe cuidado com amor desde o início da vida, ele constrói um vínculo de apego saudável com seus cuidadores que são, geralmente os pais.


7 - Praticar a disciplina positiva.

  A disciplina positiva envolve o uso de técnicas como prevenção, distração, e substituição para guiar gentilmente os filhos para longe do perigo. Este princípio mostra que se deve tratar os filhos como se gostaria de ser tratado. É aqui que se fala que uma disciplina dura e física ensina aos filhos que a violência é a única maneira de resolver problemas, e que disciplinas controladoras ou manipuladoras comprometem a confiança entre pais e filhos e prejudicam os vínculos.


8 - Manter equilíbrio entre vida pessoal e familiar.

  As necessidades de toda a família são importantes e devem ser atendidas sempre que possível, pois, quando em equilíbrio, os membros da família são mais capazes de ser emocionalmente compreensíveis.

Fonte: https://goo.gl/oWX04d


Na Internet existem muitos artigos referentes à Criação com Apego, mas eu vou indicar um canal excelente para vocês, o Paizinho Vírgula! 

Os vídeos dele são baseados nessa filosofia, são dinâmicos e fáceis de entender!

Vale muito a pena!



Me conta aqui o que você achou da criação com apego e se você já pratica com seus filhos.





Quer saber mais sobre mim? Entra no meu blog, é só clicar aqui ó: http://mamaenaopara.com.br/

Até a próxima, beijos!